Minha história

Meu nome é Kelly Orasi, uma homenagem ao meu avô italiano Demétrio Orasi, cresci ouvindo sua história deitada no colo de minha avó Otília, o lugar mais mágico da infância.

 

Nasci em São Paulo (capital), meus pais são da Zona da Mata de Minas Gerais. Foi a arte do brincar e os “causos” que ouvi quando menina que me conduziram aos pilares da minha trajetória artísitca: o teatro, a narração de histórias e o teatro de objetos.

 

Tenho graduação em Comunicação Social, formação de atriz pelo INDAC e Pós-Graduação em Narração de Histórias pela Faculdade Noroeste de Minas.

Em 1993, fundei com a atriz Lilian Guerra, o Núcleo de teatro Trecos e Cacarecos com o qual recebi algumas indicações e premiações, dentre elas: com o espetáculo “Dom Quixote, o cavaleiro sonhador”, Prêmio Melhores de 2011 pela Revista Crescer (melhor espetáculo com contador de histórias). 

 

 

Em foto clássica da década de 70.

Espetáculo "Dom Quixote, o cavaleiro sonhador" 

(foto de André Rosso)

Iniciei meu ofício na arte de contar histórias em 1998, no Encontro Internacional de Contadores de Histórias do Instituto Cultural Itaú. Desde então, trago em minha bagagem um amplo repertório, atuando como contadora de histórias, arte educadora e na formação de novos contadores.

 

A paixão pelo teatro de objetos surgiu em 2002 com a montagem do espetáculo “Mulheres”, com o Núcleo Trecos e Cacarecos dirigido por Sandra Vargas, do Grupo Sobrevento, com o qual participamos do FITO – Festival Internacional de Teatro de Objetos, realizado pelo SESI em várias capitais do Brasil.

Sou uma das fundadoras dos Cursos (Básico e Avançado) de Formação de Contadores de Histórias na Biblioteca Hans Christian Andersen, realizado pelo Sistema Municipal de Bibliotecas de São Paulo, no qual ministro aulas desde 2007.

Faço parte do corpo docente do curso de Pós-graduação “Narração Artística - O Contador de Histórias no Contexto Urbano” realizado pela FACON e A Casa Tombada.

 

Enfim, sou "espalhadeira" de BOAS HISTÓRIAS!  Vivo da arte do encontro, da poesia, no constante compartilhar de saberes e brincares.

Com alunos do Curso Básico de Formação de Contadores de Históras.